sábado, 20 de novembro de 2010

Raiz de amargura

 

"Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem."  (Hebreus 12.15).

Tenho pensado a respeito da expressão “raiz de amargura” procurando identificar o que seria isso em termos práticos. Bem, pra começo de conversa, “raiz” nos fala de origem ou fundamento de alguma coisa ou o que sustenta algo, como no caso das árvores, que se não tivessem raizes não sobreviveriam.

O texto bíblico em apreço fala de raiz que brota, que aparece, que torna-se visível, e, ao assim fazer, perturba e contamina. Portanto, é algo interior, que ocorre dentro de nosso ser, que pode brotar, pertubando e contaminando desta forma a nossa vida e a de outros. Faz-me lembrar as palavras do Mestre dizendo que do nosso coração procedem os maus pensamentos e as más ações, “a boca fala do que o coração está cheio”. Todavia, a raiz de amargura é algo que deixemos nascer, germinar dentro de nós. Tenho pra mim que é tudo aquilo que vai nos amargurar, magoar e nos fazer sofrer muito. Como uma grande decepção com alguém, por exemplo. Pode ser também raiva ou rancor muito forte contra alguém ou algo, ou mesmo a falta de perdão, não conseguir perdoar uma ofensa recebida. Tudo isso pode levar a amargura da alma e do espírito, ao ponto de nos privar da graça de Deus, o que é algo extremamente perigoso.  Jesus nos ensina que devemos perdoar e amar a todos que nos ofendem, independente da gravidade da ofensa. Amar até mesmo os inimigos e ainda orar pelos que nos perseguem. Perece algo impossível, não é mesmo? Sim, é impossível se nos deixarmos levar pela amargura, se deixarmos a coisa enraizar dentro de nós e brotar, causando grande estrago em nossa vida e na vida das pessoas que nos rodeiam.

Creio que a raiz de amargura vai além do que exemplifiquei acima, pois há muitas coisas que podem nos amargurar, nos privando da graça de Deus. Tudo que nutrimos em nosso coração, contrário à Palavra de Deus, pode ser uma raiz de amargura, pode ser algo que vai nos causar muita dor. Portanto, o conselho bíblico é “"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai."  (Filipenses 4. 8).

Shalom Adonai!

Nenhum comentário:

Postar um comentário